«OS RECOMEÇOS…»

«Os recomeços!…»

O mês de setembro transporta uma carga emocional densa e forte devida ao recomeço das atividades após um período de férias e de veraneio, propiciador de encontro, convívio, entre amigos, familiares e conhecidos. Mas eis-nos de novo prontos para lutar mais um ano e ainda bem que assim é, na confiança e na esperança que Deus está presente no andar da vida. Novos projetos e ideais hão-de ter lugar nas nossas existências. Vivemos um ano em que ouvimos falar do ano missionário: “Tudo, todos e sempre em missão”. Este ano termina com a peregrinação nacional a Fátima no dia 20 de outubro, Dia Mundial das Missões. A Madeira ao longo dos tempos é conhecida pela sua dimensão missionária e somos conhecidos como a Ilha Missionária. É uma plêiade de bispos, padres e irmãs que levaram desde sempre e mais longe o Evangelho e o modo como nós o vivemos e o transmitimos, ou seja o nosso ‘jeito’ de viver a fé! Apesar dos tempos “áridos ” de hoje, ainda temos raízes nos quatro cantos do mundo, também a nível da fé, raízes levadas pelos nossos emigrantes.

Neste campo apraz-me dizer as diversas experiências que tenho vivido com os nossos emigrantes e das amizades que a fé tem gerado e mantido nestes anos. Tenho tido visitas de  sacerdotes e Irmãs provenientes da emigração. Os nossos emigrantes têm levado, vivido e ensinado a fé, de casa e das paróquias, dão aos seus esta força do crer e do viver! Têm originado paróquias portuguesas pelo mundo, onde a fé e a língua, são veículos transmissores do ser português, para não falar das festas da Senhora do Monte e do Santíssimo. Na mala dos jovens do passado havia lugar para a fé, espero que nas malas juvenis de hoje (computador e telélé), haja esse espaço. Não deixem em casa ou percam a fé. Os jovens podem ser os missionários que outros precisam. Boa sorte para todos!

AGENDA PAROQUIAL DA RIBEIRA BRAVA

. agenda de setembro

  1. Instalação da nova Comunidade Dehoniana de Santo André no Barreiro.
  2. Beato João Maria da Cruz (dehoniano espanhol)
  3. 29. Reunião de Pais e Catequistas, após a missa das 10h

Pe. Isildo faz 50 anos de Vida Religiosa.

     Tomada de Posse das Paróquias de Santo André (Barreiro) e Alhos Vedros (Moita), diocese de Setúbal. Novo campo pastoral dos Dehonianos.

30 a 1 Outubro: Reunião Superiores SCJ em Alfragide.

②. Catequistas onde estão? Precisam-se. Aguardam-se voluntários(as) para realizarem esta missão. Obrigado desde já por ouvirem este apelo! Não é para ficar em saco roto.

. escuteiros do cne abriram as matrículas para crianças e jovens queiram fazer parte do movimento. O cuidado da “casa comum” – natureza e ambiente e valores estão sempre na ordem do dia. Contactar com os chefes (Zé Manuel e Cláudia – fins de semana)

④. oração Missionária – Ano missionário 2018/2019

«Senhor Jesus, desperta em nós um olhar missionário,

ajuda-nos a escutar o coração do outro, e a ver

o Teu rosto nos irmãos. Ajuda-nos a ser audazes

afastando-nos dos nossos medos e preconceitos.

Queremos, como Tu, viver a linguagem do amor

e servir mais do que ser servidos

Só Tu és o Caminho, dá-nos a coragem de Te seguir

e de Ser Igreja  missionária aonde nos levares.

Aqui estamos Senhor, porque acreditamos

Que Ser cristão é Ser missão! Ámen.»

 

 

 Mesa da Palavra – Ano C
 

 

 

1ª Leitura: Am 8, 4-7 – Ouvi isto, vós que esmagais o pobre e fazeis perecer os desvalidos da terra, 5 dizendo: «Quando passará a Lua Nova, para vendermos o nosso trigo, e o sábado, para abrirmos os nossos celeiros, diminuindo o efá, aumentando o siclo e falseando a balança para defraudar? 6 Compraremos os necessitados por dinheiro e o pobre por um par de sandálias, e venderemos até as alimpas do nosso trigo.» 7 O Senhor jurou contra a soberba de Jacob: «Não esquecerei jamais nenhuma das suas obras.»

2ª Leitura: 1Tm 2, 1-8 – Recomendo, pois, antes de tudo, que se façam preces, orações, súplicas e ações de graças por todos os homens, 2 pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, a fim de que levemos uma vida serena e tranquila, com toda a piedade e dignidade. 3 Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 4 que quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. 5 Pois, há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, um homem: Cristo Jesus, 6 que se entregou a si mesmo como resgate por todos. Tal é o testemunho dado para os tempos estabelecidos. 7 Foi para isto que fui constituído arauto e apóstolo -digo a verdade, não minto- mestre das nações, na fé e na verdade. 8 Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, erguendo mãos puras, sem ira nem altercação.

 Evangelho Domingo XXIII: Lc 16, 1-13- – 1 Disse ainda Jesus aos discípulos: «Havia um homem rico, que tinha um administrador; e este foi acusado perante ele de lhe dissipar os bens. 2 Mandou-o chamar e disse-lhe: ‘Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, porque já não podes continuar a administrar.’ 3 O administrador disse, então, para consigo: ‘Que farei, pois o meu senhor vai tirar-me a administração? Cavar não posso; de mendigar tenho vergonha. 4 Já sei o que hei-de fazer, para que haja quem me receba em sua casa, quando for despedido da minha administração.’ 5 E, chamando cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu senhor?’ Ele respondeu: 6 ‘Cem talhas de azeite.’ Retorquiu-lhe: ‘Toma o teu recibo, senta-te depressa e escreve cinquenta.’ 7 Perguntou, depois, ao outro: ‘E tu quanto deves?’ Este respondeu: ‘Cem medidas de trigo.’ Retorquiu-lhe também: ‘Toma o teu recibo e escreve oitenta.’ 8 O senhor elogiou o administrador desonesto, por ter procedido com esperteza. É que os filhos deste mundo são mais sagazes que os filhos da luz, no trato com os seus semelhantes.» 9 «E Eu digo-vos: Arranjai amigos com o dinheiro desonesto, para que, quando este faltar, eles vos recebam nas moradas eternas. 10 Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é infiel no pouco também é infiel no muito. 11 Se, pois, não fostes fiéis no que toca ao dinheiro desonesto, quem vos há-de confiar o verdadeiro bem? 12 E, se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? 13 Servo algum pode servir a dois senhores; ou há-de aborrecer a um e amar o outro, ou dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.»

Mesa da Palavra – Ano C

1ª Leitura: Am 8, 4-7 – Ouvi isto, vós que esmagais o pobre e fazeis perecer os desvalidos da terra, 5 dizendo: «Quando passará a Lua Nova, para vendermos o nosso trigo, e o sábado, para abrirmos os nossos celeiros, diminuindo o efá, aumentando o siclo e falseando a balança para defraudar? 6 Compraremos os necessitados por dinheiro e o pobre por um par de sandálias, e venderemos até as alimpas do nosso trigo.» 7 O Senhor jurou contra a soberba de Jacob: «Não esquecerei jamais nenhuma das suas obras.»

2ª Leitura: 1Tm 2, 1-8 – Recomendo, pois, antes de tudo, que se façam preces, orações, súplicas e ações de graças por todos os homens, 2 pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, a fim de que levemos uma vida serena e tranquila, com toda a piedade e dignidade. 3 Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 4 que quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. 5 Pois, há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, um homem: Cristo Jesus, 6 que se entregou a si mesmo como resgate por todos. Tal é o testemunho dado para os tempos estabelecidos. 7 Foi para isto que fui constituído arauto e apóstolo -digo a verdade, não minto- mestre das nações, na fé e na verdade. 8 Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, erguendo mãos puras, sem ira nem altercação.

Evangelho Domingo XXIII: Lc 16, 1-13- – 1 Disse ainda Jesus aos discípulos: «Havia um homem rico, que tinha um administrador; e este foi acusado perante ele de lhe dissipar os bens. 2 Mandou-o chamar e disse-lhe: ‘Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, porque já não podes continuar a administrar.’ 3 O administrador disse, então, para consigo: ‘Que farei, pois o meu senhor vai tirar-me a administração? Cavar não posso; de mendigar tenho vergonha. 4 Já sei o que hei-de fazer, para que haja quem me receba em sua casa, quando for despedido da minha administração.’ 5 E, chamando cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu senhor?’ Ele respondeu: 6 ‘Cem talhas de azeite.’ Retorquiu-lhe: ‘Toma o teu recibo, senta-te depressa e escreve cinquenta.’ 7 Perguntou, depois, ao outro: ‘E tu quanto deves?’ Este respondeu: ‘Cem medidas de trigo.’ Retorquiu-lhe também: ‘Toma o teu recibo e escreve oitenta.’ 8 O senhor elogiou o administrador desonesto, por ter procedido com esperteza. É que os filhos deste mundo são mais sagazes que os filhos da luz, no trato com os seus semelhantes.» 9 «E Eu digo-vos: Arranjai amigos com o dinheiro desonesto, para que, quando este faltar, eles vos recebam nas moradas eternas. 10 Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é infiel no pouco também é infiel no muito. 11 Se, pois, não fostes fiéis no que toca ao dinheiro desonesto, quem vos há-de confiar o verdadeiro bem? 12 E, se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? 13 Servo algum pode servir a dois senhores; ou há-de aborrecer a um e amar o outro, ou dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.»

 

As Exigências da Vida Cristã…

«As exigências da vida cristã!...»     Estamos a iniciar as atividades de um novo ano letivo e pastoral com projetos, programas e ideários, a pensar na realização de todos e de cada um, onde concorrerá certamente o nosso contributo. Só assim poderemos obter bons...

read more

«As férias!...» Estamos a meados de agosto e as féria avançam assim como as festas. Tudo proporciona um outro ambiente com a ajuda do calor e da descontração, mesmo de quem está a trabalhar nesta altura. Há quem tenha preocupações com os mais novos e até com os mais...

read more

«Três coisas na vida!..

«Três coisas nesta vida!...»     Estamos a terminar as nossas festas neste fim de semana com a pequena celebração em honra de Nª Senhora da Saúde na Capela da Meia Légua. Nestes dias perguntaram-me como é que foi lá parar a Senhora da Saúde? - Não sei, não estava lá!-...

read more

«As Martas!…»

«As Martas!...»     A Leitura do Evangelho deste Domingo vem colocar em questão todo o ativismo, as pressas, as correrias, as faltas de tempo, as impaciências e o querer chegar a tudo e fazer tudo, até o que é dos outros. Já dizia o Coelet que há tempo para tudo e o...

read more

«As Festas!…»

As festas são sempre momentos celebrativos a vários níveis e  proporcionam encontro, convívio, reencontros, apreciações e conversas que são postas em ordem. A mobilidade facilitada pelas novas vias, permite estreitar laços entre comunidades. Se há lugar onde vemos o...

read more

«A Festa do Senhor…»

«A Festa do Senhor!...»     A Festa do Senhor vem coroar as celebrações na paróquia e atinge todo o esplendor na realização do tapete de flores nas ruas da vila, onde vai passar o Santíssimo em procissão. Este ano o tapete é encurtado devido ao menor percurso da...

read more

«Os Santos Populares…»

«Os Santos populares ...»     Entramos nas festas dos santos populares que alegram e movimentam as gentes. Os santos padroeiros populares dão alegria e festa, como que esquecendo por um pouco as "agruras" que a vida traz a cada um. Nem mais nem menos e assim vamos...

read more

«Santíssima Trindade…»

«Santíssima Trindade ...»     Este fim de semana será um momento ímpar para os mais pequenos, famílias e paróquia. Temos no sábado a celebração da Primeira Comunhão para todas as crianças que frequentaram três anos de catequese e assim se prepararam para este momento...

read more

«Pentecostes, a Festa do Espírito Santo…»

«Pentecostes, a Festa do Espírito Santo...»     Após estas sete semanas das visitas do Espírito Santo aos sítios e às casas que quiseram abrir as portas para fazer-se a tal  "visita tão bela" vimos à igreja para visitar" o Espírito no altar" e fazermos a Festa do...

read more

«Ascensão!…»

«Ascensão!...» Entramos num mês denso na dimensão espiritual e humana: mês do Coração de Jesus e mês dos santos populares, cujo ponto alto é a festa e o arraial de São Pedro na Ribeira Brava. Os mais novos também têm as suas celebrações, falo para os que vão fazer a...

read more