«A Festa do Espírito!…»

«A Festa do Espírito!…»

A festa do Pentecostes, a Festa do Espírito Santo, marca para nós o fim das visitas do Espírito Santo às famílias e marca o fim do Tempo Pascal. A festa do Pentecostes era uma festa judaica, celebrada cinquenta dias após a Páscoa. Na sua origem era uma festa iminentemente agrícola, em que o povo agradecia a Deus a colheita da cevada e do trigo; mas, no séc. I, tornou-se em festa histórica que celebrava a aliança, o dom da Lei no Sinai e a constituição do Povo de Deus. Ao situar neste dia o dom do Espírito, Lucas sugere que o Espírito é a Lei da Nova Aliança (pois é Ele que, no tempo da Igreja, dinamiza a vida dos crentes) e que, por Ele, se constitui a nova comunidade do Povo de Deus – a Igreja, que viverá da lei inscrita, pelo Espírito, no coração de cada discípulo (cf. Ez 36,26). O Espírito Santo é o tema central deste dia. É o dom de Deus para todos nós. Ele dá a vida, renova e constrói a comunhão e faz nascer em nós o “Homem novo”, nascido da água e do espírito, do golpe da lança, que faz com que o Trespassado gere uma a criatura nova(cf. Jo 19), recreada pelo dom do Espírito de Jesus Ressuscitado. É o Espírito que permite aos crentes superar o medo e as limitações e dar testemunho no mundo, desse amor que Jesus viveu até às últimas consequências.

Imbuídos pelo Espírito somos chamados a testemunhar a presença do Ressuscitado na vida pessoal e na vida da comunidade, aliás, trata-se de viver o que nos diz o Senhor: “onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome Eu estou no meio deles!” e com Paulo diremos: “Tudo o que fazemos é em nome de Jesus!” a fim de compreendermos a presença do amor criador de Deus nos fiéis. Precisamos de abrir-nos constan- temente aos dons do Espírito Santo: Sapiência, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Ciência, Piedade e Temor de Deus. Sejamos conscientes à voz do Espírito de modo que não rejeitarmos a sua ação. Vinde Espírito Divino e enchei o coração dos fiéis! Boa Festa do Pentecostes!

 

ACONTECE NA PARÓQUIA 

❶. Visitas DO ESPÍRITO SANTO

DOMINGO 20 DE MAIO

VILA 1 – Tem Festeira

VILA 2 – Ainda não Tem Festeiros

MORENO,TERÇA, PEDRA MOLE E FAJÃ DAS FLORES – Tem Festeira

❷.Terço no mês de maio de 2ª a 6ª feira, às 20h na igreja. Nas capelas a combinar a hora com as encarregadas. Aceita-se flores para o altar de Nª Sª de Fátima. Obrigado.

❸.Agenda de Maio

  1. 20. Festa do Espírito Santo-Pentecostes, 10H
  2. Pede-se ajuda após o terço para corte de verdes para o tapete. Trazer ferramenta, sff. Obrigado.
  3. 30. Pede-se flores para o tapete do Corpo de Deus até à noite. Todo o pouco é bem recebido!…
  4. Corpo de Deus, 8H e 10H. Não há missa às 7h e 17H30. Celebração na Sé às 18H com procissão. A Paróquia da Ribeira Brava coube-lhe este ano fazer uma parte do tapete da Procissão do Corpo de Deus. Agradeço desde já às (aos) encarregadas(os) dos sítios toda a colaboração

❹. Os jovens do 8º ano de catequese, devem entregar às catequistas o boletim de inscrição para participarem com equipas na Festa das Famílias, até ao Domingo 20 de Maio. A Festa das Famílias decorre todo o dia no parque de Stº Catarina, Funchal, no Domingo, 27 de maio (9H30-18H), conforme programa já anunciado e afixado

❺.De 20 a 27 de maio decorre a semana da Vida a nível nacional, em que todos (especial as famílias) somos chamados a viver e a testemunhar este dom de Deus.

Mesa da Palavra – Ano B – Pentecostes  
   
   

LEITURA I – Atos 2,1-11 – Quando chegou o dia de Pentecostes, os Apóstolos estavam todos reunidos no mesmo lugar. Subitamente, fez se ouvir, vindo do Céu, um rumor semelhante a forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde se encontravam. Viram então aparecer uma espécie de línguas de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que se exprimissem. Residiam em Jerusalém judeus piedosos, procedentes de todas as nações que há debaixo do céu. Ao ouvir aquele ruído, a multidão reuniu se e ficou muito admirada, pois cada qual os ouvia falar na sua própria língua. Atónitos e maravilhados, diziam: «Não são todos galileus os que estão a falar? Então, como é que os ouve cada um de nós falar na sua própria língua? Partos, medos, elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egipto e das regiões da Líbia, vizinha de Cirene, colonos de Roma, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes, ouvimos-los proclamar nas nossas línguas as maravilhas de Deus».

Salmo Responsorial, Sl 103 (104) – Enviai, Senhor, o Vosso Espírito e renovai a face da terra.

LEITURA II – 1 Cor 12,3b-7.12-13 – Irmãos: Ninguém pode dizer «Jesus é o Senhor» a não ser pela ação do Espírito Santo. De facto, há diversidade de dons espirituais, mas o Senhor é o mesmo. Há diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Em cada um se manifestam os dons do Espírito para o bem comum. Assim como o corpo é um só e tem muitos membros e todos os membros, apesar de numerosos, constituem um só corpo, assim também sucede com Cristo. Na verdade, todos nós – judeus e gregos, escravos e homens livres –fomos batizados num só Espírito, para constituirmos um só Corpo. E a todos nos foi dado a beber um único Espírito.

EVANGELHO – Jo 20,19-23 – Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, colocou-se no meio deles e disse lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes serão retidos».

 

A Peregrinação

A Peregrinação é um dos sinais e um dos atos que marca o jubileu. Para quem já viveu um jubileu como o do ano 2000, recorda-se certamente da ida à igreja dos Prazeres, escolhida então para igreja jubilar Neste jubileu temos a igreja da Ribeira Brava, escolhida como...

read more

Mesa da Palavra – XXV Domingo Comum – C

1ª Leitura: Am 8, 4-7: - Ouvi isto, vós que esmagais o pobre e fazeis perecer os desvalidos da terra, 5 dizendo: «Quando passará a Lua Nova, para vendermos o nosso trigo, e o sábado, para abrirmos os nossos celeiros, diminuindo o efá, aumentando o siclo e falseando a...

read more

Acontece na paróquia

❶. Inscrições para 1º ano Catequese já podem ser feitas no horário de escritório (8h30-11H) semana e nos fins de semana após as missas. Pede-se a apresentação da cédula de vida cristã para a inscrição   ❷. Inscrições para os Escuteiros (CNE) podem ser feitas no...

read more

Até o cemitério…

«Até no cemitério!...»   Olhando no geral para a vida dos nossos cristãos e em especial para o modo de proceder de algumas pessoas que são «católicas apostólicas romanas», como se intitulam na identidade religiosa de pertença, e ainda bem, pois neste aspeto estão...

read more

O peso e a grandeza da cruz

«O peso e a grandeza da Cruz!...»   Perante a vida podemos assumir várias atitudes e realizar várias leituras que refletem a pessoa, a personalidade e o carácter. Nós portugueses, estamos sempre a andar como diz o nosso povo, mesmo mal, 'vamos andando' Significa a...

read more

Mesa da Palavra: XXIII Domingo Comum C

1ª Leitura: Sb 9, 13-18: Pois que homem poderia conhecer a vontade de Deus? Quem poderá imaginar o que pretende o Senhor? 14 Os pensamentos dos mortais são hesitantes, e incertas as nossas reflexões; 15 porque o corpo corruptível é um peso para a alma e esta tenda...

read more

Acontece na paróquia

❶. Inscrições para 1º ano Catequese já podem ser feitas no horário de escritório (8h30-11H) semana e nos fins de semana após as missas. Pede-se a apresentação da cédula de vida cristã para a inscrição   ❷. Inscrições para os Escuteiros (CNE) podem ser feitas no...

read more

Em agosto

«Em agosto!...»  Estamos a iniciar o mês de agosto, mês densamente ligado a férias, passeios, convívios, descansos…, festas e emigrantes. Trata-se de um período de reencontros, recheado de novidades e de acontecimentos nas famílias e nas paróquias. Nós já respiramos...

read more

mesa da Palavra

Evangelho XIXª: Lc 12, 35-40 - «Estejam apertados os vossos cintos e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes aos homens que esperam o seu senhor ao voltar da boda, para lhe abrirem a porta quando ele chegar e bater. Felizes aqueles servos a quem o senhor, quando...

read more