Coisas do Crisma!…

Coisas do Crisma…

Neste domingo de Crismas na paróquia da Ribeira Brava, temos um frenesim  no ar, talvez por causa das festas que o pessoal anda a preparar e a preocupação das fatiotas novas, espero que sejam condignas e com o bom senso a funcionar, permiti que vos deixo a minha reflexão de quanto envolve a celebração dos crismas. É de louvar a vontade e o esforço desta gente nova que anda 10 anos na catequese para fazer o Crisma. Parabéns! Louvo as catequistas que os acompanham e outros responsáveis paroquiais neste tempo, com gratidão/ingratidões à mistura, vivendo com eles semanalmente tempos fortes de fé e nas festas da catequese e comportamentos indesejados e algum reconhecimento de um pequeno número. Educação ou respeito humano de quem quer dizer um obrigado e não o diz?

Temos de premiar todo este conjunto de situações com acompanhamento e compreensão, onde o sentido de “justiça” é questionada por quem se esforça e para os poucos que nada ou pouco fazem e acham-se no direito, sim, porque deveres, pouco ou nada têm e há sempre razões plausíveis para explicar as ausências ou as poucas presenças na catequese, na missa e nas festas da catequese, que são próprias para esta gente nova. Aos adultos não é admissível colaborarem e estimularem estas situações e exigirem algo que não tem ponta por onde se pegue, dizemos nós e bem.

O crisma é para quem quer empenhar-se na vivência do Evangelho e quer orientar a vida pelo mesmo, também nos nossos ambientes que se dizem cristãos. As atitudes e as opções de vida de uma dita maioria dizem o contrário entre o crer e o fazer. A coerência de vida faz a nós e ao mundo com que vivamos melhores. Por isso é-me difícil admitir alguém “desaparecido”, e pouco antes do crisma na paróquia, venha com uma “fezada” de poucos dias crismar-se! Bom sinal, mas não chega! Onde se preparou? Crismar-se porque quer casar na Igreja, já todos sabemos, que isso não é bem assim, pois se assim fosse teríamos 50 casamentos todos os anos (não 8 ou 10 e alguns destes vêm de fora…). Crismar-se e não vir à missa, isso é lá para os avós (como se diz à boca cheia) não é muito “católico!” Crismar-se e o padrinho/madrinha nem sequer dá um presente, não vale a pena!…Fico por aqui, pois muito há para ouvir e responder. Haja educação cristã e bom senso! Haja bons entendedores! Sejam felizes!

ACONTECE NA PARÓQUIA DA RIBEIRA BRAVA

❶. AGENDA DE AGOSTO

  1. 22º Aniversário da Fundação do Lar de São Bento
  2. Crismas às 11h30. Preside a celebração o Sr. Bispo
  3. 14. Véspera da Assunção, 17h30. Não há às 8h
  4. 15. Festa da Assunção, 8h, 10h, 17h30. Dia feriado e santo. (não há missa às 7h e 8h30)
  1. 26. Passeio Paroquial

PASSEIO PAROQUIAL DA RIBEIRA BRAVA no domingo 26 de agosto no seguinte percurso: Ribeira Brava, (8h30 e carros nos sítios às 8h) – Serra de Água – S. Vicente (pequeno almoço) – Porto Moniz – Santa (almoço)- Ponta do Pargo (farol), Fajã da Ovelha, Paul do Mar, Estreito Calheta, Calheta (Atouguia – Missa às 18h – Lanche) – Loreto, Arco da Calheta, (via expresso), Madalena, Ponta do Sol – Tabua) – Ribeira Brava, 20H). agradeço os erviço de inscrições para os carros desde já. Obrigado a todos. Custo viagem – 10€ p/p

Encarregadas para receber os nomes:

Pico Banda Além/Achada – Profª Marília /Sílvia

Apresentação/Vila – Pe. Bernardino/ Sílvia/ Profª Fátima

Boa Morte – Zé/ Conceição.

Moreno/Fonte Pinheiro e outros – D. Olívia/ Brígida

❸. Inscrições para quem vem pela 1ª vez para a catequese de 2ª a 6ª feira, 8H30-11H. Trazer cédula de vida cristã,sff. Os outros anos já estão inscritos.

 

❹. Oração: “Minha Mãe, o Espírito Santo” (cf. Lopes Morgado)

“Espírito Santo, fonte de Vida divina, Seio e Colo da graça que me gera e acalenta. Braços que me acolhem e aconchegam nas noites do espírito. Beijo terno, que me transporta ao êxtase. Vida íntima. Deus tantas vezes silenciado ou desconhecido. Em Ti vivo me movo e existo como no seio de minha mãe… A Ti me entrego. Em Ti confio, contigo e só para Ti quero agir e ser o que for da Tua inspiração e vontade.”

 

Mesa da Palavra – XIX Domingo Comum B  
   
   

1ª Leitura: 1 Res 19, 4-8 – Andou pelo deserto um dia de caminho; sentou-se à sombra de um junípero e pediu a morte para si: «Basta, Senhor, disse ele; tirai-me a vida, pois não sou melhor do que meus pais.» 5 Deitou-se por terra e adormeceu à sombra do junípero. Eis, porém, que um anjo o tocou, dizendo: «Levanta-te e come.» 6 Olhou, e viu à sua cabeceira um pão cozido sob a cinza e um copo de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. 7 Mais uma vez o tocou o anjo do Senhor, dizendo-lhe: «Levanta-te e come, pois tens ainda um longo caminho a percorrer.» 8 Elias levantou-se, comeu e bebeu; reconfortado com aquela comida, andou quarenta dias e quarenta noites, até chegar ao Horeb, o monte de Deus.

2ª Leitura: Ef 4, 30-5,2 – E não ofendais o Espírito Santo de Deus, o selo com que fostes marcados para o dia da redenção. 31 Toda a espécie de azedume, raiva, ira, gritaria e injúria desapareça de vós, juntamente com toda a maldade. 32 Sede, antes, bondosos uns para com os outros, compassivos; perdoai-vos mutuamente, como também Deus vos perdoou em Cristo. 1 Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos bem amados, 2 e procedei com amor, como também Cristo nos amou e se entregou a Deus por nós como oferta e sacrifício de agradável odor.

Evangelho: Jo 6, 41-51 – Os judeus puseram-se, então, a murmurar contra Ele por ter dito: ‘Eu sou o pão que desceu do Céu’; 42 e diziam: «Não é Ele Jesus, o filho de José, de quem nós conhecemos o pai e a mãe? Como se atreve a dizer agora: ‘Eu desci do Céu’?» 43 Jesus disse-lhes, em resposta: «Não murmureis entre vós. 44 Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não atrair; e Eu hei-de ressuscitá-lo no último dia. 45 Está escrito nos profetas: E todos serão ensinados por Deus. Todo aquele que escutou o que vem do Pai e o entendeu vem a mim. 46 Não é que alguém tenha visto o Pai, a não ser aquele que tem a sua origem em Deus: esse é que viu o Pai. 47 Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê tem a vida eterna. 48 Eu sou o pão da vida. 49 Os vossos pais comeram o maná no deserto, mas morreram. 50 Este é o pão que desce do Céu; se alguém comer dele, não morrerá. 51 Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu: se alguém comer deste pão, viverá eternamente; e o pão que Eu hei-de dar é a minha carne, pela vida do mundo.»

Evangelho do 15 de agosto: Lc 1, 39-56 – Por aqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade da Judeia. 40 Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. 43 E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor? 44 Pois, logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de alegria no meu seio. 45 Feliz de ti que acreditaste, porque se vai cumprir tudo o que te foi dito da parte do Senhor.» 46 Maria disse, então: «A minha alma glorifica o Senhor 47 e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. 48 Porque pôs os olhos na humildade da sua serva. De hoje em diante, me chamarão bem-aventurada todas as gerações. 49 O Todo-poderoso fez em mim maravilhas. Santo é o seu nome. 50 A sua misericórdia se estende de geração em geração  sobre aqueles que o temem. 51 Manifestou o poder do seu braço e dispersou os soberbos. 52 Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. 53 Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias. 54 Acolheu a Israel, seu servo,  lembrado da sua misericórdia, 55 como tinha prometido a nossos pais, a Abraão e à sua descendência, para sempre.» 56 Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois regressou a sua casa.

«Já sabe quando é o crisma?…»

«Já sabe quando é o Crisma!...» Finalmente temos hoje a resposta para a pergunta tantas vezes incomoda e inoportuna no sentido que sempre que a data me é comunicada, é transmitida aos interessados, que são os jovens do 10º ano, e sempre no 1º encontro que tenha com...

read more

“O número 2…”

«O número 2!…» Os passeios são sempre motivo de convívio, cultura, enriquecimento, partilha e também novidade. Há "estórias" que se ouvem e outras que se contam, marcando os momentos e até a vida, permanecendo no imaginário dos participantes. Assim, não resisto em...

read more

«Quem dizem os homens!…»

«Quem dizem os homens!…» O Evangelho deste domingo vem colocar-nos a questão da fé ou seja que cada um de nós se defina perante Deus. Logo questiona as nossas certezas e dúvidas como as seguranças, as aquisições, dados e direitos adquiridos. Bom seria se questionasse...

read more

Em agosto, haja festas!…

« Em agosto, haja festa!…» O mês de agosto é vivido entre nós numa festa contínua tendo em vista a profusão das festas que se realizam nas nossas paróquias e capelas, seja a cargo de festeiros ou do povo. Somos um povo festivo com muitas tradições religiosas e...

read more

«Os avós…»

« Os Avós…» Nesta semana celebrámos São Joaquim e Santa Ana, no dia 26 de julho, dia da morte de Santa Ana, que coincidiu com a dedicação da sua basílica em Constantinopla (atual Istambul - Turquia), conhecidos e tidos como avós do Menino Jesus. É verdade que os...

read more

As Férias

«As Férias…» Apesar de falarmos da problemática dos exames e suas épocas, não deixamos de sentir que as férias para a grande maioria dos estudantes já estão a acontecer e os intervenientes muito dificilmente mantém atitudes de estudo e trabalho. O calor do verão não...

read more

As Festas de São Pedro e do Senhor….

«As Festas de São Pedro e do Senhor …» Vamos celebrar a Festa de São Pedro (28/29 junho) e a Festa do Senhor  (1/2 julho). Por razão de força maior estas movem a todos em virtude da carga humana e simbólica que comportam e transmitem. A festa de São Pedro é uma festa...

read more

«Já sei o nome do noivo!…»

«Já sei o nome do noivo!…» O mês de junho pode ser considerado o mês da "alegria popular" pois realizam-se as festas dos três santos populares, onde o nosso povo dá azas à alegria e ao contentamento. A fé e as tradições realizam uma simbiose tal, compreensível à luz...

read more

«A folha de trevo!…»

Realizada a Festa do Pentecostes demos por terminado o tempo pascal e retomamos o Tempo Comum na Liturgia na IX semana. Neste tempo realizamos as festas dos santos e da Virgem Maria. Neste domingo celebraremos a Solenidade da Santíssima Trindade, uma das Solenidades...

read more

Ascensão!

«Ascensão…» Este domingo faz-nos viver a festa da Ascensão de Jesus ao céu. Como aos Apóstolos Jesus nos convoca ao anúncio e ao testemunho da fé nos ambientes em que vivemos e nas diversas situações e circunstâncias da vida do nosso mundo. Esta festa é celebrada 40...

read more